www.radiogeracao3.com.br geração 3 goiania, gyn ,Go geracao3

Segunda-feira, 21 de Maio de 2018

Buscar  
Brasil

Publicada em 15/05/18 às 23:40h - 7 visualizações
Gilmar Mendes manda soltar suposto operador do MDB

Rádio Geração 3


 (Foto: Rádio Geração 3)

Milton de Oliveira Lyra Filho foi preso preventivamente em megaoperação da Polícia Federal no dia 12 de abril


             Decisão de Gilmar vai contra determinação da PGR
      

                Decisão de Gilmar vai contra determinação da PGR

                  Pedro França/Agência Senado

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), mandou soltar nesta terça-feira (15) o empresário Milton de Oliveira Lyra Filho, suposto operador do MDB no Senado Federal.

"Defiro o pedido liminar para substituir os efeitos da ordem de prisão preventiva decretada pelo Juízo da 7ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Rio de Janeiro (Processo 0502785732018402510), em desfavor de Milton de Oliveira Lyra Filho", escreveu o ministro.

A decisão de soltar o lobista vai contra o pedido feito na última sexta-feira (11) pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de manter a prisão preventiva de Lyra.

De acordo com Dodge, a liberdade do suposto operador do MBD "traz um risco atual e iminente à garantia da ordem pública, da ordem econômica, da conveniência da instrução criminal e da aplicação da lei penal".

Em nota, o advogado Pierpaolo Bottini, que representa o empresário, disse que a decisão do ministro Gilmar Mendes foi "acertada" e afirma reconhecer que "não havia motivo ou razão para a prisão de alguém que já estava à disposição da justiça para prestar todos os esclarecimentos".

Lyra, que trabalharia com o senador Renan Calheiros (MDB-AL) no Senado, foi preso preventivamente no dia 12 de abril na megaoperação da PF (Polícia Federal) contra operações financeiras suspeitas de fundos de pensão públicos.

As acusações que resultaram na prisão de Lyra foram feitas pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro durante investigação em torno do pagamento de propina, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e corrupção com a participação de doleiros ligados ao ex-governador do Estado Sérgio Cabral (MDB).

Além de Lyra, foram cumpridos durante a operação outros nove mandados de prisão preventiva e 21 mandados de busca e apreensão.

De Abdelmassih a acusados da Lava Jato: quem Gilmar já tirou da prisão

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes concedeu habeas corpus para Sérgio Côrtes, ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro na gestão de Sérgio Cabral, que estava preso desde abril de 2017. O magistrado decidiu substituir a prisão preventiva por medidas cautelares, como a entrega do passaporte e o recolhimento noturno e aos finais de semana.

Mendes é conhecido pela concessão de habeas corpus para suspeitos presos preventivamente na primeira e segunda instâncias, postura criticada em pesquisas de opinião. Relembre a seguir algumas decisões do ministro





Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.




Hora Certa
Baixe nosso Aplicativo
 
Esporte
No Ar
Ritímos 2018
Publicidade Lateral gera 1
Fan Page

62993583756

CHAT ONLINE

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 234145 Usuários Online: 424


Parceiros













Rádio Geração 3 " A sua melhor conecção "
Copyright (c) 2018 - Rádio Geração 3 - Todos os direitos reservados