www.radiogeracao3.com.br geração 3 goiania, gyn ,Go geracao3

Terça-feira, 23 de Outubro de 2018

Buscar  



Hora Certa
Radio Geração 3

Esporte
Baixe nosso Aplicativo
 
No Ar
Ritímos 2018
5562993583756

Publicidade Lateral gera 1
CHAT ONLINE

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 498280 Usuários Online: 197


Fotos da Cidade
Brasil

Publicada em 09/10/18 às 00:11h - 6 visualizações
Roraima elege primeira mulher indígena para deputada federal

Rádio Geração 3


 (Foto: foto reprodução)

Pela primeira vez, uma mulher indígena foi eleita deputada federal. Joênia Wapichana (Rede), de 43 anos, será uma dos oito parlamentares federais por Roraima. Formada em Direito, nasceu Joênia Batista de Carvalho, mas adotou como sobrenome sua etnia. Segundo estimativas não oficiais, são 3,5 mil indígenas wapichana no Norte do país.

Advogada, Joênia Wapichana se dedica à defesa das causas dos povos indígenas, como a demarcação de terras, a preservação da cultura, mais atenção para saúde e educação para as etnias. Durante a campanha, ela também falou no fortalecimento dos centros culturais para os indígenas.

Com o slogan Fazendo História Junto com Todos para Melhorar a Vida dos Povos Indígenas, Joênia destacou como prioridades a defesa dos direitos coletivos dos indígenas, o desenvolvimento sustentável no Estado de Roraima, respeitando as diversidades e o combate à corrupção.

Nas redes sociais, o ator Marcos Palmeira postou um vídeo em que elogia Joênia. “É uma indígena, importantíssima, para estar representando lá no Congresso.”

Edição: Denise Griesinger

ES elege deputado deficiente visual e SP elege senadora cadeirante


No Senado e na Câmara, a inclusão social de pessoas com deficiência será prioridade para pelo menos dois parlamentares que sabem exatamente quais são essas necessidades. Pela primeira vez, um deficiente visual foi eleito deputado federal. Felipe Rigoni (PSB-ES) foi o segundo mais votado do Espírito Santo.

Já a cadeirante Mara Gabrilli (PSDB-SP), que é tetraplégica, foi eleita senadora. Referência para os deficientes, ela foi deputada federal e deputada estadual

Representante das pessoas com deficiência na Organização das Nações Unidas (ONU), Mara Gabrilli perdeu os movimentos do pescoço para baixo em um acidente de carro. A paralisia, no entanto, não a impediu de levar adiante uma série de projetos políticos. Como deputada federal, conseguiu a aprovação da Lei Brasileira da Inclusão.

Aos 27 anos, Felipe Rigoni diz que vai trabalhar em um esquema de mandato compartilhado, em que pretende dividir suas opiniões com as de entidades que atuam em várias frentes no Espírito Santo e a partir daí elaborar emendas e apresentar propostas.

Nas rede sociais, o candidato prega a aproximação dos políticos dos cidadãos e mudanças no sistema de financiamento das campanhas. Para sua campanha, Rigoni adotou o sistema de crowfunding, a vaquinha virtual.

Cego desde os 15 anos em decorrência de uma inflamação nos olhos, o candidato fez faculdade de engenharia e pós-graduação. Passou a se interessar por política e decidiu lançar-se candidato a deputado federal no esforço de mudar aspectos da cultura política e combater a corrupção.





Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros














Rádio Geração 3 " A sua melhor conecção "
Copyright (c) 2018 - Rádio Geração 3 - Todos os direitos reservados